Intolerância Alimentar

Estima-se que até 70% dos adultos têm algum tipo de deficiência na produção de lactase (enzima que quebra a lactose) e muitos possuem sensibilidade ao glúten não caracterizada como doença celíaca, e que dificilmente aparecerá em exames.

 

Para piorar, os sintomas gastrointestinais clássicos, como estufamento, cólicas e má digestão, algumas vezes estão ausentes. Todavia, antes de cortar de vez da dieta leite e glúten, uma avaliação médica e nutricional é essencial.

 

O maior problema relacionado a substâncias que não são digeridas no trato gastrointestinal é a alteração da permeabilidade da mucosa intestinal.

 O intestino é um tubo que funciona como uma verdadeira barreira selecionando o que entra ou não no nosso corpo, além de ser o principal órgão relacionado à imunidade.

 

Alterações nesta barreira permitem que antígenos entrem no nosso corpo estimulando respostas imunes capazes de culminar com doenças autoimunes entre outras repercussões.

 

É fundamental, assim, definir se sintomas ou doenças podem ter alguma relação com intolerâncias alimentares e receber orientação médica e nutricional adequadas.