Medicações para diabetes podem ser usadas para emagrecer
mmiclinic-Medicações para diabetes podem ser usadas para emagrecer

Medicações para diabetes podem ser usadas para emagrecer?

            A base da terapia para perda de peso é a redução de calorias e exercícios. A eficácia a longo prazo esta ligada a uma abordagem baseada no estilo de vida para a perda de peso, no entanto, para aqueles com sobrepeso ou problemas de saúde relacionados ao peso, intervenções medicamentosas podem ser necessárias. Pode parecer estranho e temeroso para alguns mas os médicos podem, inclusive, prescrever algumas medicações classicamente usadas para diabetes para auxiliar na perda de peso mesmo na ausência da doença.

Impedindo absorção do carboidrato

            A acarbose bloqueia uma enzima que quebra o carboidrato e impede a absorção integral do açúcar derivado dele nos intestinos. Parece melhorar também o perfil de colesterol. As pessoas que usam acarbose podem experimentar efeitos colaterais, os mais comuns são sintomas digestivos leves a moderados. Esses sintomas geralmente diminuem com o uso a longo prazo.

Antiga aliada

            A metformina, medicação bem documentada, tem papel relevante na restauração da sensibilidade ao hormônio insulina, que coloca o açúcar dentro das células para fornecer energia. Pesquisas em seres humanos e animais indicam ainda que o tratamento com metformina pode ter um impacto positivo na microbiota intestinal e redução da inflamação sistêmica subclínica induzida pela gordura. Mesmo para indivíduos sem diabetes parece ser de grande valia.  Pode provocar diarreia, mas é raro o abandono da medicação pelos seus efeitos colaterais.

Eliminando o açúcar e a água

            Medicações com a dapagliflozina atuam nos rins impedindo a reabsorção de glicose, favorecendo assim a eliminacção dela com a urina. São medicações que estão sendo recentemente estudadas para obesidade e vários apóiam o conceito de que podem ser eficazes como terapia adjuvante para perda de peso sobretudo, quando administrados em conjunto com agentes que reduzem a ingestão de alimentos.

Medicações injetáveis

            Mais recentemente medicações injetáveis também usadas para diabetes despontam como uma nova arma na luta contra a balança. São substâncias como a semaglutida e o liraglutida, aplicadas na barriga, 1x por semana, que agem como um hormônio do estômago ligado a saciedade e ao apetite além de estimularem a secreção de insulina. Seus efeitos colaterais incluem náuseas, vômitos, constipação, hipoglicemia e tonturas.

            Vale lembrar que toda medicação deve ser prescrita e acompanhada por um médico hajam vistos os inúmeros efeitos colaterais e alterações metabólicas que podem seguir o uso indiscriminado de medicamentos.

Escrito por Felipe Cezar Dias

Referências:

Diretrizes brasileiras de obesidade 2016 / ABESO

Nakhaee A, Sanjari M. Evaluation of effect of acarbose consumption on weight losing in non-diabetic overweight or obese patients in Kerman. J Res Med Sci. 2013;18(5):391‐394.

Seifarth C, Schehler B, Schneider HJ. Effectiveness of metformin on weight loss in non-diabetic individuals with obesity. Experimental and clinical endocrinology & diabetes : official journal, German Society of Endocrinology [and] German Diabetes Association. 2013;121(1):27-31.

Malin SK, Kashyap SR. Effects of metformin on weight loss: potential mechanisms. Curr Opin Endocrinol Diabetes Obes. 2014;21(5):323-329.

Pereira, M.J., Eriksson, J.W. Emerging Role of SGLT-2 Inhibitors for the Treatment of Obesity. Drugs 79, 219–230 (2019)

Jones BJ, Bloom SR. The New Era of Drug Therapy for Obesity: The Evidence and the Expectations. Drugs. 2015;75(9):935945. doi:10.1007/s40265-015-0410-1

Iepsen, E., Lundgren, J., Dirksen, C. et al. Treatment with a GLP-1 receptor agonist diminishes the decrease in free plasma leptin during maintenance of weight loss. Int J Obes 39, 834–841 (2015)