Medicina Regenerativa

mmi-medicina-regenerativa-1

Regeneração ou melhorar a qualidade do tecido doente. É usado no tratamento das doenças envolvendo as articulações, ossos, tendões e músculos, podendo ser uma alternativa além da cirurgia convencional.
 

A medicina regenerativa vem evoluindo muito na ortopedia mundial. No Brasil estamos caminhando mais lentamente, mas várias terapias e medicamentos já foram aprovados pela agência reguladora brasileira (ANVISA) e pelo Conselho Federal de Medicina (CRM).

 

O principal objetivo neste tratamento é melhorar ou restaurar a função e qualidade do tecido doente, seja ele a articulações, ossos ou tendões e músculos, sem ter que realizar um procedimento cirúrgico mais agressivo ou de grande porte.

Este tratamento requer um cuidado especial onde há a necessidade de uma estrutura clínica, exames, equipamentos e uma equipe interdisciplinar para obter bons resultados.

Temos como aliada a terapia de reposição hormonal com o foco em aliviar e curar os sintomas de forma corretiva e preventiva, sempre buscando o seu equilíbrio e bem estar, potencializando os resultados da medicina regenerativa.

Desta forma, a MMI Clinic desenvolveu e implementou a área de medicina regenerativa com uma equipe interdisciplinar e infraestrutura, análises e exames necessários para diagnosticar e realizar o melhor tratamento de forma individualizada.

É a injeção de ácido hialurônico nas articulações com o objetivo de restaurar as propriedades do líquido sinovial, melhorar a função motora e tratar a cartilagem remanescente. Procedimento realizado há muitos anos, se mostrou seguro e eficaz alindo o quadro de dor e rigidez articular nos pacientes com artrose leve à moderada.

É muito utilizado nas lesões tendineas, musculares, fraturas e nas lesões condrais (artrose).

O procedimento é feito através da retirada de uma amostra de sangue do paciente, centrifugação e separação do plasma rico em plaqueta.

Este plasma é rico em vários fatores de crescimento, principalmente do TGF-b (fator de crescimento).

Estes fatores atuam no processo de regeneração tecidual através da ação anti-inflamatória, proliferativa e remodelação.

Consiste em realizar uma punção na região do ilíaco do paciente, aspirar uma amostra da medula óssea, centrifugar este aspirado, e isolar o que chamamos de buffycoat que é a parte que contem as células mesenquimais e progenitoras (células formadoras de tecido ósseo, cartilagem e musculares).

Este aspirado pode ser usado em vários tratamentos que necessitem de um crescimento tecidual (osso, cartilagem, tendão), os mais utilizados são no tratamento da necrose óssea da cabeça femoral, pseudoartrose em fraturas, entre outros.

É um pequeno implante absorvível que é colocado sobre uma área específica de lesão condral, e ajuda no processo de formação de fibrocartilagem substituindo a área de exposição óssea da articulação.

É um pequeno implante absorvível que é colocado sobre uma área específica de lesão condral, e ajuda no processo de formação de fibrocartilagem substituindo a área de exposição óssea da articulação.

Transplante autólogo de condrócitos: consiste numa técnica cirúrgica onde se retira uma pequena amostra de cartilagem sadia e esta é multiplicada em Laboratório. Posteriormente é realizada uma nova cirurgia onde é colocada esta cartilagem no local da lesão condral.