Controlando a ansiedade e o cortisol com plantas

Todos sabemos que as técnicas medicinais milenares ainda têm muito a ensinar para a medicina tradicional ocidental, e é através da medicina ayurvédica e das ervas medicinais que encontramos ingredientes preciosos e naturais para o nosso bem-estar físico e mental. A seguir, listamos algumas dessas poderosas plantas conhecidas como adaptógenos de cortisol, que prometem controlar a ansiedade e dar um boost de energia até ao corpo mais fatigado.

Phellodendron / Magnólia

De origem chinesa, a Magnolia officinalis é tradicionalmente usada desde 100 a.C. para tratar vários tipos de distúrbios. Novos usos estão emergindo, ligando os benefícios ao controle da ansiedade do hormônio cortisol, a obesidade, diabetes, osteoporose, problemas de memória e depressão, com efeitos comparáveis aos ansiolíticos, mas sem os efeitos colaterais destes. Honokiol e Magnolol são os principais constituintes simultaneamente identificados nas cascas desta planta.
Já o Phellodendron amurense é uma planta conhecida pela sua atividade ansiolítica e antidepressiva, com efeito comprovado na melhora do humor. Possui Berberina, um ativo com ação comprovada na normalização dos níveis de cortisol. Este hormônio é produzido pelas glândulas suprarrenais que, quando em níveis elevados no sangue, está associado a uma maior sensibilidade ao estresse.
A Berberina também tem a capacidade de reduzir o açúcar no sangue e o colesterol ruim “LDL”, além de proteger o fígado contra compostos tóxicos. Em estudo, foi demonstrado que o Phellodendron amurense atua sobre enzimas no fígado que estão envolvidas na melhoria da sensibilidade à insulina, que por sua vez ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue, e pode ajudar também a reduzir o peso corporal.
Juntos, estes ativos correspondem à uma alternativa natural para o tratamento do estresse, da ansiedade e da depressão. Corroborando estes achados, um estudo da International Society of Sports Nutrition, mostrou que a suplementação com Magnolia officinalis e Phellodendron amurense, por um período de 4 semanas, reduziu consideravelmente os níveis do estresse.

L- Teanina

O L-Teanina é um aminoácido único encontrado no chá verde. Tem sido estudado para a sua utilização na promoção de relaxamento, promovendo a formação de ondas alfa no cérebro, que estão associadas a um estado de relaxamento sem sonolência.

Como age?

Alguns estudos indicaram que a intensidade de ondas alfa geradas é dependente da dose de teanina administrada, e que a teanina pode atingir o cérebro 30 minutos após administração oral. Em adição ao relaxamento, a investigação sobre a L-teanina sugere que ela pode ter benefícios significativos para a saúde cardiovascular, imunitária e neurológica, já que tende a aumentar a produção dos neurotransmissores dopamina e serotonina. Reduz os níveis de norepinefrina e diminui a pressão arterial sistólica e diastólica e suprime os efeitos estimulantes da cafeína. Ajuda, ainda, a estabelecer o equilíbrio no sistema neurotransmissor, resultando em melhorias nos distúrbios mentais/emocionais e físicos resultantes de um estado excessivamente estressado.

Ginseng siberiano

Eleutherococcus tem sido usado ​​para uma ampla variedade de propósitos terapêuticos e tem um efeito adaptogênico. Apresenta efeitos cardiovasculares, bem como no humor e energia.

Ingredientes ativos

Eleutherosides A-M, Ciwujianosides (saponinas menores) Eleutherans (polissacarídeos), Beta sitosterol, Isofraxidina (um derivado de cumarina) Syringin e Lignans.

Usos tradicionais

Eleutherococcus foi estudado extensivamente na Rússia. Ele é usado como alimento saudável na China, mas a medicina popular asiática ignorou o eleutherococcus em favor de seu parente, o ginseng. Assim como o ginseng, os extratos de raiz da planta têm sido promovidos como “adaptógenos” que ajudam o corpo a responder ao estresse externo (por exemplo, ambiental) e interno (por exemplo, uma doença). Os extratos de plantas têm sido usados ​​para normalizar a pressão arterial alta ou baixa, estimular o sistema imunológico e aumentar a capacidade de trabalho. Os efeitos reputados incluem o aumento dos níveis de energia corporal, a proteção contra o enjôo e contra as toxinas, o controle do diabetes induzido por aloxana, a redução dos tumores e o controle da aterosclerose.

Rhodiola Rosea (Rhodiola)

A Rhodiola rosea tem sido usada na medicina tradicional há muitos anos, particularmente na Rússia, Escandinávia e outras áreas montanhosas e frias. Algumas pessoas acreditam que a erva pode tratar ansiedade, depressão, fadiga, anemia e dores de cabeça.

Ingredientes ativos

Contém mais de 30 compostos, incluindo feniletanóides, fenilpropanóides, flavonóides, cianoglicosídeos, monoterpenos e triterpenos. Salidroside e rosavin é pensado por ser responsável por muitos dos efeitos estimulantes ou “adaptogênicos” da raiz.

Usos tradicionais

De acordo com os estudos realizados, esta soberba planta age com extrema eficácia em 4 eixos fundamentais: Apoio Adrenal, Apoio Pituitário, Apoio Gonadal e Apoio Tireóideo. A função de todos estes eixos pode ser afetada pelo envelhecimento e estresse que resultará em perda de homeostase nos sistemas supra-renais, gônadas e tireoide.
A Rhodiolia rosea ajuda a eliminar os efeitos negativos induzidos pelo estresse nas hormônios corticotróficos e nos níveis de cortisol. Ela contém salidroside, substância que tem um efeito protetor sobre a função do Hormônio Luteinizante (LH) no eixo hipotalâmico-pituitário-gonadal, e pode ajudar a manter a produção de testosterona. E os estudos demonstram, também, que a Rhodiola rosea ajuda a normalizar as mudanças negativas induzidas pelo estresse sobre a tiroxina e as concentrações de tri-iodotironina.
Ela inibe, ainda, a exaustão induzida pelo estresse de importantes neurotransmissores a nível cerebral. Tem o potencial para normalizar neurotransmissores no sistema nervoso central, sem causar sonolência ou cansaço. Melhora a concentração e desempenho, bem como proporciona um maior bem-estar, melhoria do sono e maior estabilidade do humor.

Ashwagandha

Ashwagandha é uma planta utilizada habitualmente pela medicina ayurvédica, sendo usada como um tônico geral para apoiar a produção de energia e o desempenho mental e físico. Os ingredientes ativos da Ashwagandha, os withanólidos, são considerados adaptógenos (plantas que aumentam a capacidade do organismo para resistir e recuperar do estresse, proporcionando uma sensação geral de equilíbrio e normalização) por abordar todas as etapas do estresse, tanto agudo como crônico, apoiando a capacidade do organismo de se adaptar ao estresse e a de evitar as consequências danosas desses fatores de estresse. É complementado principalmente por sua capacidade de prevenir a ansiedade.

Como age?

Nutrigenomicamente tem demonstrado, ainda, que um dos seus compostos, a apocinina, inibe a NADPH oxidase (fosfato de nicotinamida adenina) (fator oxidativo e pró-inflamatório). E produz um efeito de regulação único e de excelência dos eixos Adrenal, Pituitário, Gonadal e Tireóideo. Ela também mostra a promessa de aliviar a insônia e a depressão induzida pelo estresse. Além de reduzir os níveis de estresse, ashwagandha pode melhorar o desempenho físico em pessoas sedentárias e atletas, bem como reduzir o colesterol de lipoproteínas de baixa densidade (LDL). A ashwagandha pode melhorar a formação de memórias, e pode ser capaz de tratar a doença de Alzheimer, embora seja necessária mais evidência humana antes que a suplementação possa ser recomendada especificamente para a doença de Alzheimer.
A ashwagandha é tradicionalmente recomendada para pacientes com câncer. Embora tenha sido descoberto que possui atividade anticancerígena em células cancerígenas cultivadas e em certos modelos animais, é importante notar que não há evidência humana da capacidade da ashwagandha de tratar o câncer. É, no entanto, um ótimo complemento para reduzir a imunossupressão. Também pode aliviar a dor do tratamento quimioterápico, reduzindo bastante o estresse e a fadiga.

Schisandra

Schisandra tem sido usada há muito tempo nas medicinas tradicionais da China e da Rússia para uma grande variedade de doenças, incluindo; doença respiratória, asma, insônia, problemas renais e diarréia. Também classificado como adaptógeno de ervas, os caçadores e atletas usariam essa fruta vermelha brilhante para combater a fadiga sob estresse físico e para aumentar a resistência. O folclore chinês diz que Schisandra pode “acalmar o coração e acalmar o espírito”, e tem sido usado desde o início da civilização chinesa como uma erva tônica.

Usos tradicionais

Pesquisar em torno de Schisandra é bastante conclusiva no fato de que é uma poderosa erva anti-ansiedade, além de sua capacidade de aumentar o humor através da redução dos níveis de estresse e melhorar o desempenho mental. Suas qualidades adaptogênicas significam que ela modula especificamente o estresse mental e físico, exercendo um efeito normalizador em todo o corpo.
Verificou-se que Schisandra modula os níveis de cortisol no corpo (o hormônio do estresse) e é eficaz no controle das mudanças na serotonina e adrenalina causada pelo estresse. Essa baga adaptogênica também combate a fadiga adrenal associada ao estresse.
Frequentemente usada nas fórmulas de longevidade da Medicina Tradicional Chinesa, a Schisandra Berry é conhecida há muito tempo por manter a vitalidade e apoiar a função celular saudável. É um desintoxicante do fígado fantástico – o fígado é o maior órgão de eliminação do corpo e manter o fígado em condição de ponta desempenha um papel importante na forma como envelhecemos. Schisandra trabalha realmente para desativar os radicais livres que atacam as células do fígado.
Schisandra também é um tônico de beleza natural, protegendo a pele do estresse ambiental, toxinas e super-exposição ao clima extremo, reduzindo assim a aparência de linhas finas. Sua qualidade adstringente ajuda a pele a reter a umidade e constrói a energia de defesa imunológica que flui sob a superfície da pele. Esta qualidade adaptativa ajuda a abrir e fechar os poros, promovendo a cicatrização de vários problemas de pele e ajudando a pele a reter sua elasticidade, daí o porquê de ela estar sendo usada há milênios por mulheres asiáticas para melhorar e preservar uma aparência jovem.

Entre em contato conosco e saiba mais.

Dr. Alexandre Kaue Sakuma CRM-PR 34966[/et_pb_text][et_pb_button button_url=”http://mmiclinic.com.br/artigos/” button_text=”Ver outras postagens” _builder_version=”3.21″ custom_button=”on” button_text_size=”18px” button_text_color=”#000000″ button_border_width=”2px” button_border_radius=”13px” button_font=”||||||||” global_module=”2225″][/et_pb_button][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]