Muito além da Biotina

Biotina é uma coenzima e atua em várias reações metabólicas envolvendo síntese de gorduras, aminoácidos, catabolismo e gliconeogênese, sendo importante para a manutenção de uma pele e cabelo saudável. A biotina é, também, um suplemento nutricional muito popular para o tratamento de queda de cabelo, contudo, há pouca literatura a respeito da frequência da deficiência de biotina em pacientes com queixa de queda de cabelo.

A deficiência de biotina é dita ser rara porque as bactérias intestinais produzem biotina além do que o corpo precisa, além disso, ela pode ser encontrada em diversos alimentos apesar de nenhum ter quantidades muito significativas. Por outro lado, uma desregulação de flora intestinal, disbiose, pode levar a um deficit nesta vitamina

Outras condições podem levar a uma baixa de biotina como: alcoolismo, fumar, cirurgia bariátrica, antiepiléticos, isotretinoína, velhice, ser atleta e gravidez, o que aumenta a demanda por biotina.

Um estudo interessante que analisou a relação entre a dieta cetogênica e a deficiência de biotina, feito em ratos, revelou um acréscimo no uso da biotina naqueles que se submeteram a essa dieta, já que a biotina é utilizada nas reações que produzem energia, que se encontram mais ativas nesta situação, como a gliconeogênese e o metabolismo de aminoácidos de cadeia complexa. Essa descoberta pode abrir precedentes para suplementação em pessoas que optam pela restrição de carboidratos.

Sintomas da deficiência de biotina incluem: alopecia, conjuntivite, dermatite, assaduras ao redor dos olhos, nariz, boca e alguns sintomas neurológicos como depressão letargia, alucinações e dormência nas extremidades.

Um estudo mais apurado revelou que apenas 8% das mulheres tinham essa deficiência portanto, a suplementação indiscriminada de biotina deve ser rejeitada. Outro ponto importantíssimo: sabe-se que a biotina pode alterar a acurácia de exames de troponina (enzima cardíaca) e outros exames laboratoriais, logo sua suplementação deve ser feita somente sob orientação médica.

A quantidade e qualidade do cabelo é fortemente relacionada com o estado nutricional do indivíduo. Um suporte nutricional normal, a ingestão e o transporte de proteínas, calorias, vitaminas e oligoelementos é de fundamental importância para tecidos com uma alta atividade de biossíntese, como o folículo capilar.

Dessa forma, tratar a queda apenas com biotina oral põe em risco e negligência o tratamento da queda de cabelo, em vez disso, um histórico detalhado, um exame clínico criterioso e os exames laboratoriais corretos devem ser feitos para otimizar o tratamento de cada caso.

 

Fonte: Trüeb RM. Serum Biotin Levels in Women Complaining of Hair Loss. Int J Trichology. 2016 Apr-Jun;8(2):73-7

Nutrition. 2013 Oct;29(10):1266-70 Consumption of a lowcarbohydrate and highfat diet (the ketogenic dietexaggerates biotin deficiency in mice. Yuasa M et al.

 

Entre em contato conosco e saiba mais.

Dr. Felipe Cezar Dias CRM-PR 34055

Membro da Sociedade Brasileira do Cabelo e da International Dermoscopy Society.[/et_pb_text][et_pb_button button_url=”http://mmiclinic.com.br/artigos/” button_text=”Ver outras postagens” _builder_version=”3.21″ custom_button=”on” button_text_size=”18px” button_text_color=”#000000″ button_border_width=”2px” button_border_radius=”13px” button_font=”||||||||” global_module=”2225″][/et_pb_button][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]