Impacto da perda de peso na Psoríase
Impacto da perda de peso na Psoríase

Uma das perguntas mais frequentes dos pacientes com psoríase é se mudanças na dieta podem melhorar a sua condição. Sem dúvida, a obesidade tem sido associada a status pró-inflamatório e há uma relação entre o IMC (índice de massa corpórea) e o índice de gravidade da doença, especificamente na psoríase. Em apoio a isso, observa-se que as células de gordura produzem substâncias pró-inflamatórias, que são encontradas facilmente elevadas na psoríase.

Dado o impacto negativo que a psoríase tem na qualidade de vida, pacientes frequentemente procuram informação sobre mudanças de hábitos de vida e dieta para melhorar suas lesões de pele. Modificar a dieta é acessível e um método ativo, no qual o paciente pode melhorar sua condição, além de prevenir as comorbidades.

A perda de peso e controle da obesidade mostra melhora da gravidade da doença. O uso de medicamentos que melhoram a resistência à insulina, como a pioglitazona, mostrou também melhora da psoríase em placas.

Os estudos têm demonstrado que, sim, a perda de peso pode ser considerada um adjunto importante em todas as terapias da psoríase, tanto sistêmica quanto tópicas. Além do estado pró-inflamatório, a distribuição da droga também está diminuída em pacientes com IMC elevado. Ademais, opções cirúrgicas como cirurgia de bypass gástrico, mostram um benefício na psoríase quando feitas por outras condições médicas.

Efeito do IMC na terapia farmacológica da psoríase

Outra observação importante é que o IMC tem o maior efeito sobre a resposta ao tratamento com biológico dentre os fatores demográficos ou clínicos, sendo fator preditivo independente em alguns casos. IMC maior que 30 pode potencialmente ter um papel na habilidade do paciente de ter efeito terapêutico apropriado ou não. Dessa forma, os pacientes em uso de terapia com imunobiológicos são sempre encorajados à perda de peso.

 

Fontes: J Am Acad Dermatol. 2014 Jul;71(1):133-40. 2014 Apr 4. Diet and psoriasis, part I: Impact of weight loss interventions. Debbaneh M

Hamminga EA, van der Lely AJ, Neumann HAM, Thio HB. Chronic inflammation in psoriasis and obesity: Implications for therapy. Med Hypotheses. 2006;67:768-73.         

Wakkee M, Thio HB, Prens EP, Sijbrands EJG, Neumann HAM. Unfavorable cardiovascular risk profiles in untreated an treated psoriasis patients. Atherosclerosis. 2007;190:1-9.  

Jullien D. Physiopathologie du syndrome métabolique. Ann Dermatol Venereol. 2008;135 Suppl 4:S243-8. 

 

Entre em contato conosco e saiba mais.

Dr. Felipe Cezar Dias CRM-PR 34055[/et_pb_text][et_pb_button button_url=”http://mmiclinic.com.br/artigos/” button_text=”Ver outras postagens” _builder_version=”3.21″ custom_button=”on” button_text_size=”18px” button_text_color=”#000000″ button_border_width=”2px” button_border_radius=”13px” button_font=”||||||||” global_module=”2225″][/et_pb_button][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]