O que preciso saber antes da terapia de reequilíbrio hormonal?

A expectativa de vida média alcança 75 anos no Brasil e já está em 85 anos nos países desenvolvidos. Os avanços da medicina certamente contribuíram para esta nova realidade, contudo, ainda hoje, observamos uma enorme lacuna de falta de cuidados voltados à qualidade de vida e prevenção, especialmente numa fase da vida onde o declínio hormonal, o surgimento de doenças, o déficit energético e cognitivo se tornam evidentes.

A terapia de reequilíbrio hormonal, neste sentido, pode assumir um papel preponderante, mas ainda envolve uma série de mitos e medos. O que é importante ressaltar, antes de mais nada, é que ela deve ser encarada como “a cereja do bolo”. Não é a solução de todos os problemas mas é, sim, uma terapia altamente eficaz, quando vários outros aspectos físicos e comportamentais já foram abordados.

Indo mais além, de nada adianta a suplementação com cortisol, por exemplo, se o hábito de tomar café várias vezes ao dia persiste, ou, ainda, qualquer outro hormônio se a dieta não estiver equilibrada, principalmente com gorduras boas e proteínas, que despertam nossos hormônios naturalmente.

Uma coisa de cada vez…

Dessa forma, antes que qualquer outra mudança seja feita deve-se ter uma dieta que seja ideal para a função endócrina saudável; A dieta paleolítica baseada em frutas, legumes, carne, aves e peixe melhora a eficácia da terapia hormonal na maioria dos pacientes. Os produtos lácteos, como leite, iogurte e queijo de vaca, cabra estão entre os piores alimentos para se comer para o sistema endócrino. Eles perturbam as atividades hormonais por uma variedade de mecanismos, como problemas digestivos, alergias, crescimento de levedura, acidificação do sangue, sobrecarga hepática, etc.

Também grãos não germinados, como pão, cereais, massas, assados, são impróprios para ótimas atividades hormonais, porque muitas vezes causam problemas digestivos com glúten, alergias à gliadina, crescimento de levedura, inibição de enzimas digestivas, etc.

Carboidratos de alto índice glicêmico, como açúcar, amidos, doces, chocolate, bolo, flocos de milho, biscoitos, refrigerantes, álcool e também o açúcar adicionado no presunto, salsicha e salame, tendem a minar os benefícios de vários tratamentos hormonais, promovendo o crescimento de leveduras e retardando as secreções de pelo menos 6 hormônios (todos hormônios capazes de aumentar o nível de açúcar no sangue, como cortisol, hormônio de crescimento, testosterona, DHEA, androstenediona e estradiol).

Entre em contato conosco e saiba mais.

Dr. Alexandre Kaue Sakuma CRM-PR 34966[/et_pb_text][et_pb_button button_url=”http://mmiclinic.com.br/artigos/” button_text=”Ver outras postagens” _builder_version=”3.21″ custom_button=”on” button_text_size=”18px” button_text_color=”#000000″ button_border_width=”2px” button_border_radius=”13px” button_font=”||||||||” global_module=”2225″][/et_pb_button][/et_pb_column][/et_pb_row][/et_pb_section]