Dieta Cetogênica:
Conheça a Dieta Cetogênica

A adaptação do organismo a uma nova dieta é sempre um desafio, mas quando a saúde está em jogo é necessário dedicação. Saiba tudo sobre a Dieta Cetogênica e como ela pode te auxiliar no controle da ansiedade

Conheça a Dieta Cetogênica


Você já pensou no que aconteceria com o seu organismo caso eliminasse quase todos os elementos fontes de carboidratos da sua dieta? Essa é a principal característica da Dieta Cetogênica, que substitui esses alimentos por quantidades significativas de outros compostos pelas “gorduras boas”, tais como abacate, coco, sementes, azeite de oliva, amêndoas e nozes, além de reduzir a quantidade de carne (proteína).

Mas no que essa substituição implica? Bom, a Dieta Cetogênica atua não só na redução de peso como também é uma importante aliada no controle da ansiedade e outras desordens neurológicas.

Diminuição da ansiedade

Ansiedade, depressão, síndromes do pânico e outras, são doenças que causam uma mudança de comportamento no cérebro que acarreta em altos níveis de estresse.

Ele por sua vez é o responsável pelo aumento dos níveis de oxidação do organismo, que surge quando a produção de espécies reativas de oxigênio (radicais livres) é maior que a de defesa antioxidante.

É exatamente nesse ponto que entra a Dieta Cetogênica, pois ao reduzir os carboidratos e aumentar as gorduras boas, ela inibe os fatores pró-oxidantes e amplia as defesas antioxidantes.

Componentes da Dieta Cetogênica

Antes de listar mais detalhadamente os componentes da Dieta Cetogênica deve-se lembrar que ela só deve ser feita quando indicada por um(a) nutricionista, justamente pela sua característica altamente restritiva.

Depois de cortar os carboidratos, o organismo vai passar por uma fase de adaptação. Isso pode durar alguns dias ou algumas semanas, varia de acordo com a pessoa.

Em vez de produzir energia através dos carbos, o corpo passará a consumir sua própria gordura acumulada como fonte de energia, então a pessoa pode sofrer com cansaço e dores de cabeça que cessam depois da fase de reajuste.

Enfim, os alimentos que serão o foco da nova dieta de acordo com cada grupo são:

– Proteínas: carne vermelha, ovos e peixes como salmão, truta e sadinhas;

Azeite de oliva, óleo de coco e manteiga;

– Laticínios: creme de leite, iogurtes naturais e zero açúcar, leite de coco e amêndoas, queijo tipo brie, cottage, parmesão, feta, suíço e mozarela;

– Sementes: amendoim, castanha do Pará e de caju, nozes, avelãs, linhaça, chia, girassol e gergelim;

– Frutas: morango, amora, framboesa, mirtilo, cereja, abacate e coco (vermelhas de forma geral)

– Vegetais: destaque para as folhas de cor verde escura como espinafre, alface, couve e rúcula, e também brócolis, pepino, couve-flor, aspargos, chicória, cebola.

A busca por mais qualidade de vida é algo que toda pessoa merece, então se você deseja tornar o seu dia a dia mais saudável, pode começar entrando em contato com a MMI Clinic e agendando sua consulta! Estamos à disposição.