Conheça 5 tratamentos para gordura localizada

Você realmente conhece todos os aliados da perda de gordura localizada? Além do condicionamento físico e da alimentação balanceada, esse processo também pode incluir sono restaurador e equilíbrio dos hormônios e dos neurotransmissores, que são substâncias do nosso Sistema Nervoso.

De acordo com a Associação Brasileira de Nutrologia, uma dieta adequada e acompanhada por um médico pode impedir mais de uma em cada cinco mortes no mundo, por ano e, como consequência de um tratamento adequado para promover emagrecimento, é possível também ter resultados com a gordura localizada e a prevenção da sua recorrência.

Entenda, neste artigo, se você tem gordura localizada e quais são as opções de tratamentos mais eficazes e seguras. Boa leitura!

Como saber se tenho gordura localizada?

O corpo humano é um complexo orgânico super inteligente. Os nutrientes que você ingere dos alimentos entram no corpo e são ‘convertidos’ em energia, que possibilita a realização de todas as suas atividades — respirar, andar, correr etc.

Se você se alimentar em uma quantidade além da necessária, o organismo reserva esse extra para ser utilizado quando não houver mais nada para consumir — como um estado de jejum bastante intenso, ao qual poucas pessoas se submetem. 

Essa reserva se acumula ao longo do tempo e dá origem à gordura localizada. Por isso, é muito provável que você tenha esse tipo de gordura, a menos que sempre tenha se alimentado na quantidade ideal em todas as suas refeições.

Na prática, a gordura localizada também é chamada de gordura subcutânea, já que se encontra logo abaixo da pele, e pode ser pinçada entre os dedos, devido ao seu aspecto mais amolecido. 

Com uma fita métrica e algumas medidas de referência, você pode estimar a sua quantidade, principalmente em locais como abdômen, axilas, coxas e glúteos. Por exemplo: ao posicionar a fita na linha do seu umbigo, a medida normal deve ser menor ou igual a 80 cm, em mulheres, e menor ou igual a 90 cm, nos homens.

Mas a avaliação adequada feita por um profissional pode envolver exames de Tomografia Computadorizada (TC) e de Ultrassonografia (USG). 

Por que a gordura se acumula em certas áreas?

Atire a primeira pedra quem nunca se incomodou com aquela gordura teimosa que insiste em não desaparecer mesmo com esforços genuínos na atividade física e na dieta. Na verdade, existe uma explicação científica do por quê algumas áreas são mais propensas a ter acúmulo de gordura que outras. 

O nosso corpo possui receptores, chamados alfa e beta, que se diferenciam pela resposta à mobilização de gordura destinada à produção de energia no corpo. 

Os receptores alfa tornam mais difícil a eliminação da gordura. Em contraste, é mais fácil queimar a gordura armazenada em áreas do corpo que têm mais receptores beta. 

No entanto, algumas áreas corporais apresentam uma proporção maior de um tipo ou de outro. Assim, áreas como abdômen, região interna das coxas e flancos têm mais receptores alfa. Inclusive, eles são a razão pela qual tendemos a desenvolver gordura subcutânea em volta da cintura com o passar da idade.  

Ademais, os hormônios e a genética também desempenham um papel importante na proporção de receptores alfa e beta em diferentes áreas do corpo. 

Felizmente, existem procedimentos que auxiliam nessa árdua tarefa de eliminação desse tipo de gordura. 

Quais os tratamentos para gordura localizada?

Afinal, o que é suficiente para se livrar da gordura localizada e que, muitas vezes, se confunde até com flacidez? Conheça mais tratamentos: 

Medicina personalizada 

A medicina personalizada (MP), ou medicina de precisão, utiliza a genética para identificar de forma precoce e acurada o aparecimento de doenças e seus perfis em cada paciente.

Frequentemente, ela é utilizada como estratégia revolucionária de prevenção ao câncer, mas a MP também identifica e quantifica lipídios (que é uma gordura e seu excesso causa a obesidade e a gordura localizada ), estuda os carboidratos e também o metabolismo.

Quando associada à farmacogenética, que é o estudo dos diferentes desempenhos dos medicamentos, decorrente da variação dos genes entre os diferentes indivíduos, problemas como efeito rebote de remédios para emagrecimento podem ser solucionados. 

Programa de emagrecimento duradouro

A dieta restritiva, do passado, cedeu lugar à dieta estratégica. Ela é capaz de:

  • restaurar a sensibilidade à insulina;
  • controlar a quantidade de carboidratos no organismo;
  • restabelecer os níveis normais de serotonina, quando necessário;
  • suprimir sinais de fome em momentos inadequados, quando ocorre por ansiedade, por exemplo;
  • recuperar o metabolismo normal das células de gordura;
  • limitar a absorção de gordura.

Intradermoterapia para gordura localizada 

Trata-se de um procedimento no qual se injeta uma substância chamada ácido desoxicólico ou desoxicolato de sódio. Esse ácido é produzido naturalmente no organismo para ajudar na digestão de gorduras. 

Mas, terapeuticamente, ele também também faz a quebra das células de gordura, estimula uma resposta inflamatória para a remoção dos restos celulares e de gordura e gera a produção de colágeno local (o que, cirurgicamente, não é possível).

Criolipólise

É um dos tratamentos mais novos para a redução não-invasiva da gordura corporal. A criolipólise toma como vantagem o princípio de que as células de gordura são mais sensíveis ao frio, do que as outras células. Assim, o procedimento de congelá-las agride-as, sem afetar as células vizinhas.

Os resultados são visíveis dentro de 2 a 6 meses após o tratamento, composto de 1 a 2 sessões, geralmente. Uma desvantagem do método é que ele pode causar alterações de sensibilidade durante um curto período, porém leves e reversíveis.

Radiofrequência

Esse tratamento faz uso de um aparelho emissor de ondas que aumentam a temperatura das camadas mais profundas da pele, sem que haja dano à superfície. Esse método de aquecimento induz a formação de colágeno, que dá firmeza e sustentação à pele.

Desta forma, a radiofrequência serve principalmente para melhorar a flacidez, contudo também é um método eficaz para reduzir a gordura localizada, especialmente quando associada a outras tecnologias no mesmo aparelho.

Como a intradermoterapia, a criolipólise e a radiofrequência são procedimentos com algumas similaridades, confira a tabela que resume um pouco de cada um dos tratamentos:

O primeiro passo para ter uma composição corporal saudável é reconhecer que aquela gordurinha que você consegue beliscar é gordura localizada. Mas, além de hábitos saudáveis como ter uma dieta e se exercitar, há muitos procedimentos eficazes ao seu alcance. 

Alguma abordagem para tratar gordura localizada interessou você? Então agende uma avaliação conosco hoje!

Escrito por Felipe Cezar Dias – CRM/34055

Referências:

  • Alizadeh Z, Halabchi F, Mazaheri R, Abolhasani M, Tabesh M. Review of the Mechanisms and Effects of Noninvasive Body Contouring Devices on Cellulite and Subcutaneous Fat. Int J Endocrinol Metab. 2016;14(4).
  • Sykes JM, Allak A, Klink B. Future Applications of Deoxycholic Acid in Body Contouring. J Drugs Dermatol. 2017;16(1):43-46.